Gente Fit

Entrevista | Luís Veiga – Atleta de Culturismo (+vídeo)


Luís Veiga – Atleta de Culturismo


Dados:

Idade: 26
Altura: 182cm
Peso: 100kg actualmente

1) Fala-nos sobre ti, e como surgiu o interesse pela musculação e o culturismo.

Tenho 26 anos e sou natural de Bragança, cidade onde vivi até Maio de 2015, antes de mudar-me para Valladolid em Espanha.

Sou licenciado em Engenharia Biomédica e deixei um mestrado suspenso (tese) em Biomedicina Molecular. No entanto, trabalho no ramo da musculação e culturismo num ginásio em Espanha desde o início de Fevereiro, o Gimnasio Asensio que dispensa apresentações. Com 50 anos de historia e cujo proprietário é o Carlos Asensio, um IFBB-PRO.

O meu interesse por este estilo de vida começou, julgo eu, desde criança por influência visual do meu avô materno que tinha um braço musculado, e eu também sempre me fixei e identifiquei com pessoas e personagens (de desenhos animados) fortes, e sempre quis no fundo um dia ser forte como eles. À parte disso, iniciei-me na musculação de forma quase acidental, uma vez que quando comecei a praticar o objetivo era outro. Resolvi procurar um ginásio para ganhar um pouco de massa muscular para poder continuar a jogar futebol, pois na altura pesava cerca de 59 kg e 1,80m! No entanto, depois de começar com a musculação começou a nascer o “bichinho” que foi crescendo e crescendo e não deixou espaço para o futebol. Foquei-me apenas na musculação e no culturismo – competição, mais tarde.

luís veiga

2) Conta-nos como foram as tuas conquistas em palco, e como elas te influenciaram no mundo do culturismo.

A primeira vez que competi, em Novembro de 2010 classifiquei-me como terceiro na categoria de Culturismo Clássico Juniores em Principiantes, foi bastante precipitado. Nunca tinha assistido a uma prova de culturismo, e faltava-me muita informação quer de backstage, quer de pre-contest em geral. Como sou teimoso voltei a ir em Maio de 2011 ao Regional e Nacional (que se realizaram no mesmo dia) mas as falhas foram as mesmas e a classificação também. De qualquer forma permitiu-me conhecer pessoas que me ajudaram a dar um passo em frente, e a partir daí fui à luta, em busca do conhecimento, da experiência, da informação que em Bragança não conseguia obter.

Em 2013, já pela mão do Ramon Gonzalez, competi no Regional Norte onde me sagrei campeão na categoria de Culturismo +85kg e no Absoluto. Uma semana depois no nacional fui campeão em Culturismo até 85kg e vice-campeão absoluto. E uma semana depois ganhei o Open Ibérico Cidade de Castelo Branco. Foi um ano de “re-estreia” porque aqui sabia ao que ia e com informação de sobra. É inexplicável aquilo que senti, pois um ano antes tinha começado a trabalhar com o meu preparador e ele disse-me que no ano seguinte eu iria ganhar as provas em Portugal. Trabalhei muito com esse objetivo e por ter o peso do nome dele como meu preparador, mas confesso que só acreditei no momento em que disseram o meu número de dorsal seguido de “1º classificado” em cada uma das provas.

luís veiga

Mais tarde quando me preparava para o Arnold Classic Madrid em 2014 sofri uma lesão (rotura no peitoral de 3cm) que não me permitiu treinar o tronco durante 7 meses, ou seja de Março a Outubro de 2014. Mais uma vez como fui teimoso iniciei o treino lentamente e propus-me a competir em Maio de 2015, ainda que contra todas as indicações dos médicos. Recuperei e fui! No regional norte ganhei a categoria de Culturismo Clássico, no Nacional a categoria e o absoluto de Culturismo Clássico, e no Europeu classifiquei-me como 12, sendo a minha estreia internacional depois de um “ano perdido” como o de 2014. Os sentimentos voltam a ser inexplicáveis, e talvez mais fortes que em 2013 pelo sentimento de superação, e porque cada vez que davam a minha classificação passava-me pelo pensamento tudo aquilo que aconteceu naquele dia 9 de Março de 2014 e como foi a caminhada até estar ali em cima do palco a fazer o que mais amo.

 3) Quais são os teus objectivos actuais? Vais continuar em culturismo clássico no futuro?

A nível desportivo este ano está a revelar-se bastante complicado pela mudança de país, de trabalho e tudo o que isso implica. Sigo focado nos meus objetivos mas não tenho clara a data em que posso regressar, se no final deste ano ou no início do próximo. Tudo dependerá, mas tenho planeadas algumas competições internacionais e nacionais.

O culturismo clássico é uma modalidade com a qual me identifico bastante, mas quero evoluir e se estiver em ponto de competição com alguns quilos acima do que o clássico me permite, competirei em culturismo, caso contrario manter-me-ei em clássico mais um ano pelo menos.

luís veiga

 4) Fala-nos um pouco sobre a tua rotina de treino?

 O meu treino é bastante intenso e por isso relativamente curto (45min aproximadamente). Opto por treinar 5 a 6 vezes por semana quer em volume, quer em pre-contest. Sendo que no pre-contest insiro o cardio também.

 5) Quanto a exercícios, quais são os teus 3 preferidos?

Gosto dos básicos como peso morto e agachamento. Antes gostava também do supino plano, mas depois da lesão fiquei “limitado” neste exercício. De qualquer forma gosto de tudo, ou pelo menos tudo o que funciona bem!

6) Que tipo de cardio preferes para secar? HIIT ou de baixa intensidade?

Faço sempre cardio de intensidade moderada, nunca HIIT. Melhor ou pior? Isso depende de cada um, até agora comigo e com os meus tem funcionado assim.

luís veiga

7) Como é a tua alimentação regularmente? Muda muito entre uma fase de ganhos de massa e uma fase de definição?

Opto por comer limpo sempre, embora em off me permita algumas variações pontuais e uma ou outro “refeição do lixo”. Actualmente faço sete refeições diárias, sendo uma delas líquida. Baseia-se em arroz branco, aveia, batata-doce, carne branca, carne vermelha, peixe magro, claras de ovo e 3/4 gemas diárias, manteiga de amêndoa e nozes. E insiro alguns suplementos alimentares na dieta.

8) Qual é a tua cheat meal favorita?

Na realidade não tenho uma preferida. Depende do momento, da companhia e da altura do ano. De verão gosto de gelados, caso contrário opto quase sempre salgados como hambúrgueres ou pizzas.

 9) Tomas que tipo de suplementos?

Com regularidade tomo: multivitamínico, BCAAs, carnitina, arginina, glutamina, leucina, whey protein isolada, CarBarley, vitamina C, complexo B, vitamina E, NO2 e pontualmente creatina.

luís veiga

 

Sem Etiquetas



MrProtein

MrProtein

Escritor


🎁 Selecionámos os produtos favoritos dos nossos leitores: de Manteiga de Amendoim, a HTP, Aveia Instantânea e muitos mais! Clica e descobre 🚀