Nutrição

Leite | amigo ou inimigo? Faz mal à saúde?

O leite desde há muito se tornou um tema realmente controverso, não só nos praticantes de desporto mas também na população em geral.

O que é o leite?

Podemos definir o leito como líquido nutritivo produzido pelas glândulas mamárias dos mamíferos fêmeas, com o principal objetivo de nutrir os recém-nascidos de cada espécie até que estes sejam capazes de ingerir alimentos de fontes diversas. Ou seja, de forma natural, nós humanos como mamíferos, “devíamos” deixar de consumir o leite a partir do momento em que somos dotados de dentes que nos permitem o consumo dos mais diversos alimentos, tal como todos os restantes mamíferos o fazem; no entanto somos o único mamífero que continua a recorrer ao leite após este período. Porquê?

leite faz mal

O leite faz mal à saúde?

Bem, há muito sabemos que temos de fazer uma ingestão adequada de proteínas para conseguir o desenvolvimento e crescimento muscular, no entanto existem outras fontes que me parecem mais adequadas como a carne, peixe ou ovos. Isto porque apesar do leite de vaca apresentar alguma proteína, torna-se bastante polémico ingeri-lo com o intuito de ser uma fonte proteica devido aos demais constituintes que possui.

Existem já estudos afirmam que o leite de cada mamífero é adequado para cada espécie, ou seja, a estrutura do leite de vaca é adequada a bezerros, mas não para o homem, pois além de sabermos que um bezerro, por exemplo, cresce cerca de dez vezes mais rapidamente que os humanos nos primeiros meses de vida, o leite produzidos para estes mamíferos pelas suas progenitoras possui os anticorpos gerados pelo organismo da vaca para a defesa imunológica do bezerro e tornam-se antigénios para os seres humanos, e podem desencadear distúrbios alérgicos de várias proporções.

leite faz mal

Além disso o leite possui ainda um hidrato de carbono em grande quantidade que pode provocar intolerância ao seu consumo, a lactose. Algumas pessoas possuem intolerância total (fazem uma reação alérgica imediatamente após o consumo), mas outros parcial apenas, e conseguem digerir pequenas quantidades de alimentos lácteos com menores teores de lactose como iogurte e queijos. Quando a lactose não é digerida permanece no intestino sujeita à ação de bactérias fermentadoras e assim causam náuseas, flatulência, cãibras, distensão, cólica abdominal ou diarreias que se manifestam entre 30min a 2 horas após a sua ingestão. Não obstante a lactose pode ainda dificultar a absorção dos demais nutrientes ingeridos devido a um quadro de deficiência enzimática que pode provocar.

Depois de tantos aspetos negativos, vejamos os positivos que o leite de vaca nos pode oferecer: apresenta alguma proteína e também alguns micronutrientes como o cálcio, o fósforo e as vitaminas B1 e B2. De qualquer forma nada que não se possa obter a partir de outros alimentos e/ou suplementos alimentares.

Conclusão

Em forma de conclusão, na minha opinião o consumo do leite de vaca não se justifica. Temos variadas fontes distintas e mais efetivas de conseguir o mesmo que o leite nos pode oferecer e sem riscos de má absorção ou intolerância. No culturismo então está fora de questão em dietas rigorosas de pré-competição, mas em off-season e fora de algo muito rígido, um consumo moderado preferencialmente de derivados do leite (queijos ou iogurtes) não trará grandes problemas, pois na realidade tudo depende de fatores individuais tais como: objetivo, grau de intolerância, histórico patológico, hábitos alimentares, etc. Sem esquecer nunca a individualidade biológica que deve ser sempre respeitada. Portanto façam a vossa escolha, ou procurem ajuda de um profissional para construir uma dieta de acordo com o vosso objetivo e demais fatores individuais.

Luís Veiga

Atleta IFBB de Culturismo

Sem Etiquetas