0
Carrinho

Não existem quaisquer items no carrinho

Nutrição

Dieta flexível O que é? Principais benefícios? Como fazer?

A dieta flexível não pode ser, propriamente, considerada uma dieta, mas sim um estilo de vida, uma abordagem nutricional.

Neste conceito nutricional existe uma liberdade, uma flexibilidade na forma como nos alimentamos, onde não há grupos de alimentos que devam ser evitados.

Não existem regras rígidas ou restrições, nem o rigor de comer de 2 em 2h ou de 3 em 3h, apenas se controla a ingestão de macronutrientes diários, de acordo com a quantidade de calorias, proteína, hidratos de carbono e gordura,  consoante os objetivos pessoais.

Um dos maiores erros de interpretação desta dieta é pensar que as pessoas que a seguem são o oposto de quem segue uma dieta saudável, que somente se alimentam de fastfood por exemplo, e que todos os nutrientes são fornecidos por alimentos menos saudáveis, excluindo alimentos como legumes ou fruta.

dieta_flexivel_beneficios

O que é a dieta flexível?

É uma forma de abordar a alimentação, ou melhor, como nos alimentamos, em que a base da alimentação é a contagem de macronutrientes (proteína, gordura e hidratos de carbono), não se restringindo à contagem de calorias.

Hoje em dia, sabemos que a contagem de calorias não é o mais importante, mas sim a contagem de macronutrientes, que vai mais além da perda ou ganho de peso e consegue chegar às alterações da composição corporal.

Na dieta flexível é exatamente esta linha de pensamento, não existe este ou aquele alimento bom ou mau para perder ou ganhar peso, existe sim, uma contagem de macronutrientes.


Benefícios da dieta flexível

1. Flexibilidade

  • Esta é a base, a flexibilidade. A forma mais livre com que te alimentas, permite atingir objetivos sem ter de estar restrito a um determinado grupo de alimentos e sem comprometer a saúde mental.

2. Eficiência

  • A dieta flexível é eficaz, seja qual for o objetivo de perder ou ganhar peso, porque existe um controle completo dos macronutrientes ingeridos.
  • Claro que a qualidade dos alimentos é importante, mas a quantidade é fulcral para atingir objetivos.
  • Para perder peso, tens que ingerir menos do que aquilo que precisas e para ganhar peso, tens que ficar em excedente calórico.

3. Sustentabilidade

  • Os adeptos da dieta flexível referem que o facto de seguirem este estilo de vida lhes aliviou a vontade constante de comer doces ou fastfood e se tornou a melhor abordagem para manter a longo prazo.

alimentacao_dieta_saudavel


Como fazer dieta flexível?

O primeiro passo a seguir é calcular os macronutrientes.

Determinas o número de calorias que o teu corpo gasta para manter as funções básicas de sobrevivência, através das seguintes formulas:

TMB (homem) TMB = 66.5 + (13.75 × peso em kg) + (5.003 × altura em cm) – (6.755 × idade em anos)

TMB (mulher) TMB = 655.1 + (9.563 × peso em kg) + (1.850 × altura em cm) – (4.676 × idade em anos)

Assim que determinas este valor, vais pegar nele e multiplicar pelo teu nível de atividade, segundo a seguinte tabela de classificação de níveis de atividade:

Sedentário TMB x 1,2Atividade baixa (2x/semana) TMB x 1,375

Atividade moderada (3x/semana) TMB x 1,55

Atividade elevada (+ de 3x/semana) TMB x 1,725

Atividade intensa (todos os dias) TMB x 1,9

A partir do momento que tens o valor total das tuas calorias diárias, podes fazer a estimativa do número de calorias a ingerir diariamente para perder ou ganhar peso, que será uma diminuição ou aumento entre 10% a 20% desse valor.

Quando já tens o número de calorias necessárias para o teu objetivo, podes calcular as quantidades de  macronutrientes:

Proteína: 1-2g por quilograma de peso. Cada grama equivale a 4 calorias.

Gordura: 0,5-1g por quilograma de peso. Cada grama equivale a 9 calorias.

Hidratos de carbono: quantidade restante consoante queres ganhar ou perder peso.


Mensagem a reter

A deita flexível é apenas uma forma de simplificar a forma como nos alimentamos, livre de elevadas regras e restrições, mantendo o nosso corpo e mente são e saudável.

A verdadeira essência reside no melhor método para nós que certamente não é mesmo para todos as pessoas.

A forma como nos alimentamos, seja uma dieta restrita ou flexível tem que ser aquela que melhor se adapta ao nosso dia porque será aquela que conseguimos manter a longo prazo.



Cláudia dos Santos

Cláudia dos Santos

Escritor

Licenciada em Enfermagem e especializada em dietética e nutrição, actualmente trabalho no Hospital Central de Évora. A minha paixão pelo exercício físico surgiu depois de passar anos no ginásio a fazer aulas de grupo. Mais de 10 anos, com poucos ou nenhuns resultados a nível físico, resolvi mudar alguma coisa e foi aí que descobri os treinos de musculação. Mudaram a minha vida. Desde aí que comecei a aliar a musculação e nutrição e os resultados foram incríveis. Não prescindo de um em detrimento de outro, sigo os dois, treino e dieta a 100%.