Suplementos

Os Estimulantes de Testosterona Funcionam?

Os Mais Populares Estimulantes de Testosterona em Análise

 

A testosterona é uma potente hormona anabólica (de desenvolvimento muscular) e, tomada em doses suficientemente grandes, pode transformar o teu físico. Ganhar músculos e perder gordura ao mesmo tempo seria como o Santo Graal para a maioria dos culturistas. Acrescente-se a isso o bónus de um aumento da libido e é fácil entender porque algumas pessoas estariam interessadas em aumentar a sua testosterona.

O que são estimulantes de testosterona?

Os estimulantes de testosterona são suplementos que se acredita ajudarem a aumentar os níveis de testosterona no organismo. São frequentemente compostos naturais, como extratos de ervas, e eram usados na medicina antiga.1 Exemplos são o Tribulus Terrestris e o Ginseng (Eurycoma longifolia Jack).

Existem também suplementos mais tradicionais que, devido à sua ampla variedade de benefícios holísticos, podem ajudar à manutenção da produção de testosterona. Exemplos são a vitamina D e o ZMA.

Precisas de aumentar a tua testosterona?

Está provado que o aumento da testosterona aumenta a massa muscular, melhora a força e reduz a gordura corporal.2 Quanto mais altos os níveis de testosterona, mais pronunciados esses efeitos se tornam.3 Em homens saudáveis, com níveis de testosterona dentro do normal, os dados sobre aumentos de testosterona que não ultrapassam esses limites do “normal” não são atualmente claros.4

No entanto, existem vários fatores que podem afetar a produção desta hormona e fazer com que a testosterona caia abaixo do que é considerado regular. Neste caso, existem indicações encorajadoras de que alguns suplementos podem ajudar a restabelecer um nível normal de testosterona.1 Isso pode ser importante para homens mais velhos, pois a testosterona diminui naturalmente com a idade.5 A testosterona atinge o pico por volta dos 30 anos e perdemos 1-2% da testosterona anualmente a partir desse ponto.5 Além disso, o treino excessivo6, períodos de ansiedade crónica7, privação do sono8, perdas extremas de peso (especialmente em resultado de uma dieta com pouca gordura)9 e problemas de saúde a longo prazo10 podem potencialmente diminuir a testosterona.

Alguns sinais de que a testosterona pode estar baixa são a falta de aumento ou perda de força e massa muscular, aumento de gordura corporal, falta de vitalidade, falta de libido e queda do humor.2

Nesses casos, é aconselhável procurares aconselhamento médico. No entanto, pode ser possível fazer subir níveis baixos de testosterona com certos suplementos.

Cinco dos mais populares estimulantes de testosterona:

1. Ácido D-aspártico

O ácido D-aspártico (DAA) é um aminoácido encontrado nos tecidos reprodutivos e desempenha um papel na regulação das hormonas.11 A testosterona no teu organismo é regulada pelo eixo hipotálamo-hipófise-gonadal (HHG), uma rede através da qual os sistemas neurais e reprodutivos do corpo comunicam.12 Foi demonstrado que o aumento da quantidade de DAA em locais-chave, como o hipotálamo, glândula pituitária e testículos, estimula a produção de testosterona.11

Num estudo em que homens com baixa testosterona e sem experiência de treino usaram suplementos de 3g de DAA por 12 dias, os níveis de testosterona aumentaram em 42%.11 No entanto, em homens com níveis normais de testosterona e com dois anos de experiência de treino, o D-aspártico não resultou em aumentos no ganho de músculos ou de força muscular.13 De facto, nos indivíduos com experiência de treino, conforme demonstrado por um supino de peso corporal, o D-aspártico mostrou na verdade efeitos negativos. Com uma dose de 6g por dia, as adaptações neurais necessárias para aumentar a força foram negativamente afetadas.13

Sumário

O ácido D-aspártico pode ter potencial se não tiveres experiência de treino ou tiveres baixos níveis de testosterona. Nesse caso, 3g por dia seria uma dose apropriada. No entanto, se já treinas há algum tempo, o ácido D-aspártico não é provavelmente uma boa opção para suplemento, pois pode ter um efeito debilitador em relação ao ganho de força.

2. Tribulus Terrestris

O Tribulus Terrestris (TT) já é há algum tempo um popular estimulante de testosterona. O TT é um extrato de ervas que foi sido usado nas antigas medicinas da Grécia, China e Índia. O seu alegado potencial para aumentar a libido pode ajudar a explicar a sua popularidade.14

Acredita-se que o TT aumenta a testosterona por aumentar a atividade dos recetores de andrógenos (uma proteína que se liga à testosterona) no cérebro. Isto faz com que o cérebro liberte mais hormona luteinizante (HL). Por sua vez, a HL estimulará a produção de testosterona nos testículos e, portanto, aumentará os níveis séricos de testosterona.14

Essa é a teoria, pelo menos. No entanto, a maioria dos dados que podem ser vistos como encorajadores sobre o uso do TT foram obtidos em estudos com animais, como ratos e primatas. E ainda assim, os dados são um tanto inconclusivos.14

Em ensaios clínicos realizados em seres humanos, há muito poucas indicações até ao momento a sugerir que o TT aumente a testosterona de maneira significativa.14

3. Ginseng (Eurycoma longifolia Jack)

O ginseng tem vários nomes diferentes (como Ginseng da Malásia, Tongkat ali e Tung Saw) e é uma planta medicinal popular.15

O modo como pode potencialmente aumentar os níveis de testosterona é por aumentar a taxa à qual a testosterona livre é libertada da sua hormona de ligação, a globulina de ligação a hormonas sexuais.15 Num estudo realizado em homens mais velhos com um baixo nível de testosterona, 200mg de Ginseng por dia durante um mês ajudaram a restaurar os baixos níveis de testosterona de volta ao normal.15

Também há indicações que mostram que o Ginseng pode melhorar o perfil de certas hormonas – por exemplo, a relação entre cortisol e testosterona.16 Essencialmente, faz o cortisol diminuir e a testosterona aumentar. Estes efeitos foram descobertos num estudo que investigou o efeito de 200mg de Ginseng na ansiedade e no humor de homens e mulheres com ansiedade moderada. Curiosamente, o estudo também mostrou que o Ginseng reduziu a tensão, a confusão e a raiva.

A suplementação com Ginseng pode, portanto, ajudar a reduzir o risco de queda da testosterona devido a fatores psicológicos.

Sumário

O ginseng é uma planta medicinal popular que pode potencialmente aumentar os níveis de testosterona em homens mais velhos com baixos níveis de testosterona. Também pode estar envolvido na redução dos níveis da hormona cortisol e pode ter efeitos positivos na mente, como ajudar a reduzir a confusão e a raiva, quer em homens quer em mulheres.

4. Vitamina D

A vitamina D oferece uma ampla variedade de benefícios ao organismo, sendo considerada necessária ao funcionamento normal do corpo, e não apenas um suplemento para a testosterona. A vitamina D desempenha um papel na função muscular, na manutenção da saúde dos ossos e nas defesas do organismo.17

Devido à presença de enzimas formadoras de vitamina D nos testículos, foi sugerido que a vitamina D pode desempenhar um papel na produção de hormonas reprodutivas masculinas, como a testosterona.18

Foram encontradas indicações que, em homens com excesso de peso a tentar emagrecer durante um período de 12 meses, a suplementação a longo prazo com vitamina D ajudou a aumentar os níveis de testosterona.19

No entanto, ainda não há estudos posteriores para apoiar esse resultado, e as indicações de que a vitamina D aumenta os níveis de testosterona em homens saudáveis ​​são bastante fracas.20

Dito isto, uma maneira possível pela qual a vitamina D pode ajudar a manter a testosterona é por reduzir o risco de alguns problemas de saúde. Foi demonstrado que períodos de doença diminuem os níveis de testosterona9 e as observações mostram que uma ingestão diária de 1000UI (as Unidades Internacionais são usadas como medidas para vitaminas lipossolúveis, como a D, a E e a K) de vitamina D pode melhorar as defesas do corpo.21

Embora uma pequena quantidade de vitamina D provenha dos alimentos, a maioria da nossa vitamina D vem da exposição à luz solar.21 Isso significa que tomar suplementos de vitamina D pode valer a pena independentemente do seu efeito na produção de testosterona.

5. ZMA

O ZMA é composto de aspartato de monometionina de zinco, aspartato de magnésio e vitamina B6. Como baixos níveis de zinco e magnésio resultam numa queda na produção de testosterona, a teoria é que a suplementação com ZMA pode ajudar a aumentar os níveis da mesma.22

O zinco e o magnésio são também perdidos no suor; portanto, se treinas regularmente e a alta intensidade, podes estar com níveis baixos de zinco e magnésio, e potencialmente ter uma queda daí resultante na produção de testosterona.23

Os dados concretos, no entanto, permanecem escassos. O único estudo que mostrou que o ZMA pode aumentar os níveis de testosterona foi realizado em jovens jogadores universitários de futebol americano.24 Descobriu-se que oito semanas de suplementos de ZMA durante a pré-temporada aumentavam a sua testosterona livre e total. No entanto, estudos posteriores não confirmam isto.22

Uma maneira menos direta pela qual o ZMA pode ajudar com a testosterona é através do impacto que pode ter no sono. Foi demonstrado que o zinco, um componente do ZMA, pode ajudar a melhorar a duração e a qualidade do repouso devido ao seu papel no sistema nervoso central.25 Isto pode ser relevante, pois a falta de sono pode reduzir a testosterona.8 Um estudo que comparou 8 horas e 5 horas de sono mostrou que as 5 horas de sono por noite reduziam os níveis de testosterona em 10-15%.8

Portanto, os suplementos de ZMA podem ajudar a aumentar os níveis de testosterona se tiveres problemas a esse nível.

Os Estimulantes de Testosterona Funcionam?

Apesar do apelo sedutor da ideia de um extrato de ervas ser a solução milagrosa para ganhos rápidos, há poucos indícios concretos que mostrem que qualquer suplemento para aumentar a testosterona tenha muito impacto.

Uma maneira muito mais potente de aumentar a testosterona é seguir uma dieta saudável, dormir um sono suficiente e de boa qualidade e treinar consistentemente por um longo período de tempo.

Efeitos Secundários dos Estimulantes de Testosterona

Apesar dos estimulantes de testosterona terem pouco impacto sobre a testosterona, quantidades excessivas podem ser perigosas. Houve numerosos casos de problemas nos rins e no fígado.26

 

Mensagem Final

Embora seja improvável que a suplementação com estimulantes de testosterona transforme o teu corpo se tiveres níveis saudáveis da mesma, pode haver certas circunstâncias em que estes suplementos ajudam a manter a produção e até a restaurar níveis baixos de volta ao normal.

Estimulantes de testosterona e outros suplementos holísticos podem ter benefícios ao nível mental, de modo que podem ser particularmente benéficos em períodos de maior angústia ou agitação.

A ingestão de doses extremas de estimulantes de testosterona pode ser perigosa e há relatos de quantidades excessivas causarem lesões nos rins e no fígado.

A melhor maneira de aumentar a testosterona é através do treino regular a longo prazo, combinado com uma dieta saudável e uma boa noite de sono.

 

 

Agora também estamos no Whatsapp. Com conteúdo exclusivo! Para uma motivação extra Subscreve já, clicando aqui!

Traduzido por Hermano Moura

Os nossos artigos têm propósitos unicamente informativos e educacionais e não devem ser usados como conselho médico. Se está preocupado, consulte um profissional de saúde antes de tomar suplementos nutricionais ou introduzir qualquer grande alteração na sua dieta.

1. Gunnels, T. and Bloomer, R. (2014). Increasing Circulating Testosterone: Impact of Herbal Dietary Supplements. Journal of Plant Biochemistry & Physiology, 2(2).
2. Tyagi V., Scordo M., Yoon R. S., Liporace F. A., Greene L. W. Revisiting the role of testosterone: are we missing something? Revista de Urología. 2017;19(1):16–24.
3. Bhasin, S., Woodhouse, L., Casaburi, R., Singh, A., Bhasin, D., Berman, N., Chen, X., Yarasheski, K., Magliano, L., Dzekov, C., Dzekov, J., Bross, R., Phillips, J., Sinha-Hikim, I., Shen, R. and Storer, T. (2001). Testosterone dose-response relationships in healthy young men. American Journal of Physiology-Endocrinology and Metabolism, 281(6), pp.E1172-E1181.
4. Melville, G., Siegler, J. and Marshall, P. (2015). Three and six grams supplementation of d-aspartic acid in resistance trained men. Journal of the International Society of Sports Nutrition, 12(1).
5. Araujo AB, Wittert GA: Endocrinology of the aging male. Best Pract Res Clin Endocrinol Metab 2011, 25(2):303–19.
6. Cadegiani, F. and Kater, C. (2017). Hormonal aspects of overtraining syndrome: a systematic review. BMC Sports Science, Medicine and Rehabilitation, 9(1).
7. Bernton E., Hoover, D., Galloway, R. and Popp, K. (2006). Adaptation to Chronic Stress in Military Trainees. Annals of the New York Academy of Sciences, 774(1), pp.217-231.
8. Leproult, R. (2011). Effect of 1 Week of Sleep Restriction on Testosterone Levels in Young Healthy Men. JAMA, 305(21), p.2173
9. Luppa, P., Munker, R., Nagel, D., Weber, M. and Engelhardt, D. (1991). Serum androgens in intensive-care patients: correlations with clinical findings. Clinical Endocrinology, 34(4), pp.305-310.
10. Topo, E., Soricelli, A., D’Aniello, A., Ronsini, S. and D’Aniello, G. (2009). The role and molecular mechanism of D-aspartic acid in the release and synthesis of LH and testosterone in humans and rats. Reproductive Biology and Endocrinology, 7(1), p.120.
11. Melville, G., Siegler, J. and Marshall, P. (2017). The effects of d-aspartic acid supplementation in resistance-trained men over a three month training period: A randomised controlled trial. PLOS ONE, 12(8), p.e0182630.
12. Kaprara, A. and Huhtaniemi, I. (2018). The hypothalamus-pituitary-gonad axis: Tales of mice and men. Metabolism, 86, pp.3-17.
13. Qureshi, A., Naughton, D. and Petroczi, A. (2014). A Systematic Review on the Herbal ExtractTribulus terrestrisand the Roots of its Putative Aphrodisiac and Performance Enhancing Effect. Journal of Dietary Supplements, 11(1), pp.64-79.
14. Tambi MI, Imran MK, Henkel RR: Standardised water-soluble extract of Eurycoma longifolia, Tongkat ali, as testosterone booster for managing men with late-onset hypogonadism. Andrologia. 2012, 44(Suppl 1):226–30.
15. Talbott, S., Talbott, J., George, A. and Pugh, M. (2013). Effect of Tongkat Ali on stress hormones and psychological mood state in moderately stressed subjects. Journal of the International Society of Sports Nutrition, 10(1).
16. Owens, D., Allison, R. and Close, G. (2018). Vitamin D and the Athlete: Current Perspectives and New Challenges. Sports Medicine, 48(S1), pp.3-16.
17. Blomberg Jensen, M. (2012). Vitamin D metabolism, sex hormones, and male reproductive function. REPRODUCTION, 144(5), p.647.
18. Seftel, A. (2011). Re: Effect of Vitamin D Supplementation on Testosterone Levels in Men. Journal of Urology, 186(1), pp.239-240.
19. Lerchbaum, E., Pilz, S., Trummer, C., Schwetz, V., Pachernegg, O., Heijboer, A. and Obermayer-Pietsch, B. (2017). Vitamin D and Testosterone in Healthy Men: A Randomized Controlled Trial. The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism, 102(11), pp.4292-4302
20. He CS, Aw Yong XH, Walsh NP, et al. Is there an optimal vitamin D status for immunity in athletes and military personnel? Exerc Immunol Rev. 2016;22:42–64.
21. Wilborn, C., Kerksick, C., Campbell, B., Taylor, L., Marcello, B., Rasmussen, C., Greenwood, M., Almada, A. and Kreider, R. (2004). Effects of Zinc Magnesium Aspartate (ZMA) Supplementation on Training Adaptations and Markers of Anabolism and Catabolism. Journal of the International Society of Sports Nutrition, 1(2
22. Cordova A, Navas FJ: Effect of training on zinc metabolism: changes in serum and sweat zinc concentrations in sportsmen. Ann Nutr Metab. 1998, 42: 274–282. 10.1159/000012744.
23. Brilla LR, Conte V: Effects of a novel zinc-magnesium formulation on hormones and strength. J Exerc Physiol Online. 2000, 3: 26–36
24. Dietary Zinc Acts as a Sleep Modulator. (2017). International Journal of Molecular Sciences, 18(11), p.2334.
25. Abdulrahman A. Case report effect of testosterone boosters on body functions: Case report. Int J Heal Sciences 2018; 12:83-87.



Helena Kostina

Helena Kostina

Escritor

Helena é a nossa especialista em SEO e criadora de conteúdos. Ela promove as páginas do website Myprotein nos motores de busca e está envolvida na otimização interna e externa do site. Também coordena o trabalho dos blogs em russo e português.

Ela leva um estilo de vida saudável, está ativamente envolvida em desporto, adora aprender línguas estrangeiras e gosta muito de viajar.

Mais informações sobre Helena Kostina no LinkedIn.